Portfolio press

Intelipost recebe aporte de R$ 7 mi

Intelipost recebe aporte de R$ 7 mi

A Intelipost, focada em gestão de logística, recebeu um novo aporte de capital no valor de R$ 7 milhões. A rodada, liderada pelo fundo brasileiro Performa, servirá para a Intelipost acelerar o desenvolvimento de novos produtos e serviços, além de investir em novas linhas de negócio.

“Estamos investindo em novas funcionalidades para nossa solução, bem como o fortalecimento de nossa equipe de suporte ao cliente e inovações para o mercado de logística fracionada. Além disso, a expertise do fundo nos ajudará na busca por mais contatos o Brasil e na América Latina”, afirma Gabriel Drummond, diretor da empresa.
A Performa é um fundo brasileiro que atua cominvestimentos em empresas em estágio inicial nos setores de TI, saúde, biotecnologia e nanotecnologia. Entre as empresas investidas da Performa estão Enalta, Geociclo, eStoks, Goboxi, Hometeka, Proradis, Boa Consulta, Global Yeast e Contech.

A tecnologia da Intelipost faz a interface entre embarcadores - como lojas on e offline, indústrias, distribuidores e atacadistas – e seus clientes e provedores de transporte. Os principais produtos da empresa são cálculo de frete, gestão de despacho e etiquetas, rastreamento das entregas, reconciliação de faturas, analytics e reembolso dos correios.
Com os recursos, as novas funcionalidades previstas incluem ferramentas para facilitar a integração omnichannel, novos relatórios de inteligência logística e um sistema de rastreamento de pedidos que utiliza tecnologia de processamento de eventos complexos (CEP, na sigla em inglês), que permite a automação de ações baseada em ocorrências de entrega.
A plataforma possui mais de 300 transportadoras, mas foi desenhada para permitir que outros provedores logísticos sejam integrados ao sistema conforme a demanda. Entre os clientes atendidos estão Submarino, Americanas, Shoptime, Extra.com, Evino, Natue, Shop2gether, Enjoei, OQVestir, e Brilia.
Fundada em março de 2014, a Intelipost é uma empresa investida pela Project-A, fundo de investimentos alemão que está no Brasil há dois anos e possui outros investimentos no país, como Natue, Evino e ESV Digital.